Ainda no bloco de estudos sobre Custos Logísticos, este artigo traz uma análise de custos, utilizando o método ABC de custeio, de uma Cadeia de Suprimentos reversa, ou seja, no fluxo contrário (ao usual) de informações e produtos. Além disso, aborda como a cooperação logística entre concorrentes pode fortalecer os dois lados.

Para enriquecer sua análise, o autor nos apresenta um estudo de caso da indústria de bebidas do estado americano de Michigan, onde há mais de 30 anos existe uma lei que exige dos varejistas e distribuidores de bebidas o recolhimento das garrafas e latas comercializadas. Neste cenário, faz a leitura de como uma cadeia reversa bem gerenciada pode acabar se tornando um negócio lucrativo, aplicando o método ABC para determinar quais atividades, produtos e serviços consomem mais recursos das empresas.

Finalizando, o autor expõe os resultados obtidos com a análise, trazendo algumas sugestões de melhoria que podem poupar até onze milhões de dólares ao ano, além de corroborar a prática já utilizada pelos distribuidores e varejistas de terceirização da coleta e processamento do material a ser reciclado.

Thomas J. Goldsby, David J. Closs, (2000) “Using activity-based costing to reengineer the reverse logistics channel“, International Journal of Physical Distribution & Logistics Management, Vol. 30 Iss: 6, pp.500 – 514

lucas.fw

Lucas Bruel Menon

Membro do GELOG

Engenharia Química