Na quinta-feira 29/05/14, discutimos mais um artigo relacionado a custos na Logística. O artigo abordava a aplicação do custeio  baseado no preço atual dos produtos ao invés do tradicional custo padrão. Tal diferença revelou à empresa estudada que ela estava tendo prejuízo com o mesmo, ao invés de lucro, como se acredita anteriormente.

Além disso, o artigo revela-se um bom “check-list” na hora de se fazer estudos de custos na cadeia, ou seja, na Supply Chain. Tal lista conta com seis principais áreas de custo como: Manufacturing cost; Administration cost; Warehouse cost; Distribution cost; Capital cost; Installation cost; cuja soma deve resultar no Total SCC (Supply Chain Costs).

O estudo foi realizado levando-se em conta cerca de 30 empresas Norueguesas, levando-se em conta sua forma de custeio e tamanho da cadeia de suprimentos.  O grupo debateu a importância e a funcionalidade destes tipos de custos na cadeia de suprimento, e embasaram-se também diante de alguns vídeos, sites e livros, os quais auxiliaram para melhor entendimento e mais discussões.

PETTERSSON, Annelie I.; SEGERSTEDT, Anders. Measuring supply chain cost. International Journal of Production Economics, v. 143, n. 2, p. 357-363, 2013.

Links:

https://www.youtube.com/watch?v=I6dVjZcnlOs

http://businesscasestudies.co.uk/nestle/doing-better-by-the-environment/ways-in-which-nestle-is-doing-better-by-the-environment.html#axzz338RgQI4Y

Fotor042913320

Henrique Tittoto

Membro do GELOG

Engenharia de Produção Mecânica